Menu

Mostra Centenário Ingmar Bergman chega ao Rio de Janeiro com filmes inéditos no Brasil

10 set 2018

O Rio de Janeiro recebe a partir da próxima semana a Mostra Centenário Ingmar Bergman, organizada pela Embaixada da Suécia para celebrar no Brasil o centenário de nascimento do sueco Ingmar Bergman. O evento exibirá 10 clássicos do grande mestre do cinema escandinavo e duas produções inéditas no Brasil: Procurando por Ingmar Bergman, de Margarethe Von Trotta, e Gunnel Lindblom – Quebrando o Silêncio, de Henrik von Sidow.

O Rio de Janeiro recebe a partir da próxima semana a Mostra Centenário Ingmar Bergman, organizada pela Embaixada da Suécia para celebrar no Brasil o centenário de nascimento do sueco Ingmar Bergman. O evento exibirá 10 clássicos do grande mestre do cinema escandinavo e duas produções inéditas no Brasil: Procurando por Ingmar Bergman, de Margarethe Von Trotta, e Gunnel Lindblom – Quebrando o Silêncio, de Henrik von Sidow.

"Ingmar Bergman é, inquestionavelmente, um dos suecos mais conhecidos no mundo. Um gigante da cultura sueca que representa um ponto de referência para os brasileiros conhecerem o país", afirma o Embaixador da Suécia no Brasil, Per-Arne Hjelmborn. “Por isso, em parceria com Helen Beltrame-Linné, ex-diretora do Centro de Bergman, em Fårö, vamos aproveitar a oportunidade que 2018 oferece e partilhar a obra e legado desse fantástico artista com novas audiências”, completa.

“É uma grande alegria participar das celebrações  do centenário de Bergman a convite da Embaixada da Suécia. O interesse pela obra do sueco é imensa no Brasil e estamos conseguindo viajar com a mostra por todos os cantos do país graças a importantes parcerias locais”, conta Helen Beltrame-Linné.  “Nesse programa nacional, tem destaque a edição do Rio de Janeiro, onde serão exibidos dois títulos inéditos que integram a celebração mundial do centenário: o longa bastante pessoal de Margarethe von Trotta, exibido no Festival de Cannes 2018, e o impactante documentário de von Sydow sobre Gunnel Lindlbom, uma atriz fundamental na filmografia de Bergman”, completa.

Com apoio institucional do Instituto Sueco e produção da distribuidora FJ Cines, #Bergman100 será uma oportunidade única para rever, em cópias restauradas em digital, obras premiadas como O Sétimo Selo e Morangos Silvestres, e também filmes pouco exibidos do início de sua carreira, como Monika e o Desejo. Fanny e Alexander será exibido em sua versão para o cinema, assim como a cultuada Trilogia do Silêncio, com os títulos Através de um Espelho, Luz de Inverno e o Silêncio.

Durante o evento no Espaço Itaú de Cinema na Praia de Botafogo serão organizados debates após sessões e, ainda, uma sessão especial de O Sétimo Selo no ciclo “Clube do Professor”. 

SOBRE INGMAR BERGMAN

Nascido em 14 de julho de 1918, em Uppsala (Suécia), e falecido em 30 de julho de 2007, em Fårö (Suécia), Ingmar Bergman é conhecido não apenas como o maior cineasta da Escandinávia, mas também um dos grandes artistas que ajudaram a reinventar o cinema. Suas obras icônicas, que refletem quase sempre o seu estarrecimento frente a temas universais como Deus, angústia, culpa, morte e amor, trouxeram uma nova profundidade e intimidade para todas as disciplinas das artes performativas.

Bergman teve uma extensa e prolífica carreira e, apesar de ser conhecido mundialmente principalmente pelo seu trabalho como diretor de cinema, ele foi um homem do teatro, além de exímio escritor. Seus trabalhos compreendem 300 textos em diversos formatos, 170 peças, pouco mais de 60 filmes para televisão e cinema, fora os documentários. Ainda hoje, as suas obras são as mais exibidas na Escandinávia, de modo que o Centenário de Bergman é a celebração de um artista com um legado vivo. Entre as suas obras mais celebres estão O Sétimo Selo, Morangos Silvestres e Persona, assim como a autobiografia Lanterna Mágica.

Considerado uma das figuras mais importantes da história da arte cinematográfica, Ingmar Bergman inspirou cineastas como François Truffaut, Woody Allen e Stanley Kubrick, lançou ao estrelato nomes até então desconhecidos como Liv Ullmann, Bibi Andersson, Ingrid Thulin, Erland Josephson e Max von Sydow, e também conquistou a admiração da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas: recebeu nove indicações ao Oscar e faturou seis estatuetas. Além disso, conquistou seis prêmios no Festival de Cannes e muitos outros em Berlim e Veneza.

SERVIÇO:

Centenário de Ingmar Bergman
Data: 20 a 26/09
Local: Espaço Itaú de Cinema (Praia de Botafogo, 316, Rio de Janeiro)

FILMES:

• Monika e o Desejo (Sommaren Med Monika) – 1953
• O Sétimo Selo (Det Sjunde Inseglet) – 1957
• Morangos Silvestres (Smultronstallet) – 1957
• Através de um Espelho (Saasom I en Spegel) – 1961
• Luz de Inverno (Nattvardsgasterna) – 1963
• O Silêncio (Tystnaden) – 1963
• Persona – 1966
• Gritos e Sussurros (Viskningar Och Rop) – 1972
• Sonata de Outono (Hortssonat) – 1978
• Fanny e Alexander (Fanny och Alexander) – 1982
• Procurando por Ingmar Bergman (Ingmar Bergman – Vermächtnis eines Jahrhudertgenies) – 2018
• Gunnel Lindblom – Quebrando o Silêncio (Gunnel Lindblom: ut ur tystnaden) – 2018