Menu
  • Português

Suécia & Moçambique

Uma breve história da cooperação entre Moçambique e a Suécia

O Instituto Moçambicano em Dar-Es-Salaam começou a receber apoio Sueco já em 1965 após a primeira visita do Dr. Eduardo Mondlane à Suécia em Setembro de 1964. O apoio Sueco a Frelimo na Tanzania concentrava-se na educação e saúde incluindo assistência para a Escola Secundária em Bagamoio, o Centro de Refugiados e a Escola Primária em Tunduru, e o Hospital Dr. Américo Boavida em Mtwara. Em 1973 a ajuda foi também extendida para a assistência social nas zonas libertadas no norte de Moçambique. Isto incluiu entre outras coisas; material educacional, medicamentos, comida, roupa e camiões para o transporte de produtos.

Após a independência em 1975 foi desenvolvida uma cooperação bilateral regular entre a Suécia e Moçambique. Iniciando com o apoio a agricultura (Mozambique-Nordic Agriculural Programme, MONAP, administrado pela Suécia) e educação, o programa expandiu rápidamente durante os anos 1980. A assistência para desenvolver a capacidade nacional de pesquisa na Universidade Eduardo Mondlane teve o seu início em 1978. A partir de 1985, Moçambique tornou-se um dos maiores receptores da assistência Sueca com o apoio cobrindo quase todos os sectores. Apoio à balança de pagamentos/apoio à importação e assistência à emergência, dada a vítimas do conflito e desatres naturais, constituíam a grande parte do programa.

Em 1992 teve lugar uma revisão especial da cooperação. O apoio à balança de pagamentos, apoio de emergência e à importação foi reduzido em favor da assistência para a reabilitação e reconstrução. Apoio à reforma do sector público, em particular ao Ministério das Finanças, e aos sectores agrícola e educacional foram outras áreas importantes de intervenção.

Desde 2001 a Suécia tem apoiado a província do Niassa a desenvolver o sector público, incluindo energia e estradas, o sector privado através da fundação Malonda e a sociedade civil.

A Suécia tem apoiado os programas Moçambicanos de redução à pobreza, financiamento de programas sectoriais bem como apoio ao orçamento. Em linha com a agenda de Paris a cooperação Sueco-Moçambicana foi focalizada a poucas áreas.

Última atualização 08 jan 2018, 16.53